Nós (2019) de Jordan Peele

Nós (2019) de Jordan Peele

Get out of my property!”

Jordan Peele soluciona quase o filme todo com campo e contracampo. Conceito básico que se desdobra de maneiras muito criativas sem se acanhar na figuração de um discurso antipropriedade. Por mais que o roteiro se desenvolva muito livremente ao se debruçar no mistério, o diretor tem total controle de uma comédia screwball em que as propriedades se revoltam contra seus donos. A lancha, a caixa de som, a chave de baixo do tapete, o teto solar sempre atrapalham enquanto deveriam ajudar.

O espaço e os elementos vão perdendo seu valor de pertencimento e propriedade à medida que se revoltam. O espaço vai de uma representação carregada de significados desenvolvidos no início do suspense à um redescobrimento ontológico que revela o real significado de cada lugar além do seu significado narrativo. 
Por exemplo, o parque de diversão que perde seu peso traumático do passado. Quando a protagonista volta a sala de espelhos, a coruja não é mais um jump-scare, o significado subjetivo só pertence à personagem, tudo é filmado de maneira objetiva. O campo-contracampo também é menos usado no final, o ponto de vista não tem mais o mesmo valor de antes; Peele abandona a ideia de propriedade até na linguagem. O clímax da revelação com a dança não é filmado em campo e contracampo, é usado uma montagem paralela que une os dois planos espacialmente ao invés de criar um espaço que os separa.

Já os elementos que desenharam os personagens na primeira parte do filme, precisam ser divididos entre dois duplos, os protagonistas têm que compartilhar seus traços e descobrirem que nada realmente pertence à eles. 

Nós é uma jornada antipropriedade. E para repensar a propriedade é preciso revisar o espaço. E no cinema, não há espaço sem tempo. O tempo – a história – é o pilar para entendermos o espaço hoje. Das livres montanhas à Grande Muralha da China, da Grande Muralha da China ao atual plano de um novo muro (em um plano sequência).
Precisamos de uma revisão urgente!

por Gabriel Linhares Falcão

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s