Não Me Toque (1971) de Jacques Rivette

Não Me Toque (1971) de Jacques Rivette

Corpos com múltiplas possibilidades de dubiedade.
Personagens atores que jogam constantemente com o improviso. Mesmo quando seus personagens não estão atuando, há liberdade de improviso na encenação rivettiana. A conspiração dos 13 nos induz a duvidar de quem está ocultando sua participação na mesma. Dois outros personagens mentem o tempo todo para conseguir dinheiro, fingem ser outras pessoas, inventam histórias, assumem empregos falsos, ocultam sentidos e agem como se escondessem identidades secretas de investigadores. Os personagens que surgem ao longo do filme aparecem crus, possibilitando as mesmas dubiedades.
Todos estes corpos estão conectados por um personagem, Igor, que sequer tem corpo, e é visto como uma figura dúbia por todos estes dúbios.
O mais misterioso dos filmes.

por Gabriel Linhares Falcão

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s