Estranho Poder de Matar (1978) de Jerzy Skolimowski

Estranho Poder de Matar (1978) de Jerzy Skolimowski

A base do suspense de The Shout é a palavra. Crossley se apresenta e se mitifica contando suas histórias sobrenaturais. Primeiramente, há a dúvida sobre seu misticismo, que ao decorrer do filme se encontrará com a dúvida sobre sua sanidade. 

Logo nos créditos iniciais, um corpo anda em zig-zag e se perde nas sombras de uma imagem mal iluminada, chapada e granulada. O zoom abre e a paisagem ganha forma, cor e iluminação solar. O corpo continua apenas com seu contorno. Mesmo vendo claramente o espaço que antes era quase indecifrável, ainda temos dificuldade em enxergar seus traços e sua identidade. Tanto na representação figural quanto na real, não sabemos o que/quem é ao certo aquele corpo. A dúvida é apresentada antes do personagem.

Nesse plano mostra ao espectador duas representações completamente diferentes do mesmo espaço, dando uma liberdade metafísica que será explorada principalmente na construção do mistério.

A palavra instaurará a incerteza no ontológico, enquanto mise-en-scène de Skolimowski (principalmente a montagem e os gestos dos atores) levará esta incerteza à forma, que beirará o onírico; a dúvida do misticismo e a sanidade em cheque.

por Gabriel Linhares Falcão

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s